quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Ano de 2009 marca fracasso da Banda Larga Popular no país!!!

Em 2009, o Brasil bem que tentou criar projetos de banda larga gratuita para a população, mas as medidas ainda engatinham num país onde a exclusão digital atinge 105 milhões de pessoas.
No Estado de São Paulo, por exemplo, o governador José Serra assinou um projeto chamado de Banda Larga Popular, cujas operadoras parceiras estariam isentas de ICMS, o que corresponderia a 25% do custo, para oferecer planos aos usuários de no máximo R$29,80 por mês.
No anúncio feito em meados de outubro, a Telefônica aceitou a parceria e disse que iria vender um pacote de 250Kbps a partir de novembro pelo valor máximo, já com modem, instalação e provedor.
No entanto, a Telefônica, de acordo com o plano divulgado, iria exigir que os usuários assinassem um plano básico de telefone para oferecer a banda larga. A proposta ia contra o previsto no decreto assinado por Serra, que proíbe vínculo de outros serviços à internet popular.
O impasse fez com que a Telefônica adiasse o lançamento da banda larga popular. Em comunicado, a empresa afirmou que “prossegue trabalhando para viabilizar, no menor prazo possível, o lançamento do produto" e que "espera concluir em breve as atividades adicionais necessárias para iniciar a comercialização do produto".
Mais detalhes em: http://tecnologia.uol.com.br//ultimas-noticias/especiais/retrospectiva/2009/12/18/ano-de-2009-marca-fracasso-da-banda-larga-no-pais.jhtm;

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Projetos provocam mudanças nos alunos

Alunos utilizam jogos na sala de aula. Um projeto que incentiva a correspondência tornou os alunos mais sensíveis e disponíveis para o aprendizado. Outro, que utiliza jogos na matemática, facilita compreensão de conteúdos.
Por inspiração do marido, que é carteiro no município de Bariri (SP), a professora Meire Canal, que leciona língua portuguesa na Escola Estadual Professora Ephigênia Cardoso Machado Fortunato, criou o projeto De Carta em Carta, Encontrando o Caminho, em que seus alunos trocam correspondência com outros estudantes do país. A professora mantém o clube de correspondência desde 2005, mas foi premiada, em 2009, por promover a troca de cartas de seus alunos do 8º e do 9º ano do ensino fundamental com estudantes da Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae).
A professora conta com entusiasmo que a proposta de trocar cartas com crianças da Apae surgiu de seus próprios alunos, que conheceram seus futuros correspondentes durante um jogo de futebol organizado pela Escola Professora Ephigênia. Segundo Meire, o desenvolvimento desse projeto incentivou seus alunos nos estudos e os tornou mais sensíveis. “Hoje em dia eles enxergam as pessoas com necessidades especiais de outra maneira”, avalia. Ao longo do ano, os estudantes trocaram por volta de oito cartas. O assunto abordado é livre, o que estimula a curiosidade e o aprendizado dos estudantes. Aproveitando os textos criados pelos alunos, a professora monta sua aula de português. “Desse jeito, as crianças têm mais vontade de aprender”, acredita.
Meire confessa que estava ficando desanimada com o projeto, devido às dificuldades encontradas e à falta de apoio, mas o fato de ter sido uma das premiadas na Quarta Edição do Professores do Brasil a motivou. “Essa avaliação significa que estou no caminho certo. É muito bom ser reconhecida por aquilo que fazemos”.
Com o projeto A Contribuição dos Jogos no Ensino da Matemática, também voltado para alunos que estão terminando o ensino fundamental, a professora Íris Maciel, de Macapá (AP), mudou o ensino da matemática na escola onde leciona. “Além de estimular a imaginação e a interação, a criação dos jogos facilitou a compreensão da matéria”, justifica a professora, que leciona na Escola Estadual Ruth de Almeida.
 Mais detalhes: http://portaldoprofessor.mec.gov.br/conteudoJornal.html?idConteudo=915

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Os últimos dos moicanos!!!!

Hum Férias a vista!!!!!!! Neste a equipe de multiplicadores (Mozart, Waldenora e Aline) encerrando os relatórios sobre o acessoramento pedagógic nas escolas. Foto:


quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Tecnologia na Educação: ensinando e aprendendo com as TIC.

Nesta terça feira dia 15.12.2009, aconteceu no Lied da Escola Estadual Coelho Neto o encontro presencial de encerramento do Curso Tecnologias na Educação: ensinando e aprendendo com as TIC. onde os professores cursistas socializam as suas propostas de projeto de aprendizagem à serem implementados com os alunos no ano letivo de 2010. Fotos:

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Nesta terça feira. dia 15.12.2009. Momento presencial de socialização com a apresentação dos projetos de Aprendizagem integrando as TIC em nosso dia -a-dia como professores.

Tecnologias na Educação: ensinando e aprendendo com as TIC - 100 hs.






http://static.slide.com/version/20091214195718/images/myspace/blogger_pt_2.gif

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Inclusão eleva número de alunos especiais em classes comuns

Inclusão eleva número de alunos especiais em classes comuns
Aluna com deficiência visual fazendo atividade em sala de aula. O percentual de alunos da educação especial matriculados em escolas regulares cresceu 41% em 10 anos. São 375.775 estudantes incluídos em classes comuns. De acordo com o Censo Escolar da Educação Básica (Inep/MEC), em 1998, apenas 13% dos estudantes com necessidades especiais frequentavam estas turmas; em 2008, o número de matrículas chegou a 54%.

Edição 30 - Acessibilidade e Inclusão

26.11.2009 - http://portaldoprofessor.mec.gov.br/jornal.html;

domingo, 13 de dezembro de 2009

Blogs: descubra aqui como criar o da sua turma



Inúmeros professores já incorporaram o uso do blog a suas atividades didáticas. É mais uma ferramenta que vem sendo utilizada para contribuir no processo de ensino-aprendizagem, estimulando os alunos a escreverem mais. O blog é uma forma rápida e simples de você e seus alunos colocarem na internet as informações que desejam, democratizando o acesso a temas escolhidos por vocês. Blogs: descubra aqui como criar o da sua turma

O professor Moisés André Nisenbaum, do Cefet-Rio elaborou uma vídeo-aula ensinando a criar um blog. Acesse abaixo.
Para ter mais informações sobre como criar um blog conheça tamb a seção de Recursos Digitais (blog) neste Portal
Saiba como criar seu próprio blog com a video-aula do professor Moisés André Nisenbaum (CEFET/RJ)

(http://portaldoprofessor.mec.gov.br/link.listAll.action).
http://portaldoprofessor.mec.gov.br/conteudoJornal.html?idConteudo=24

sábado, 12 de dezembro de 2009

Mais da metade dos brasileiros tem telefone celular, mostra IBGE



da Folha Online
Cerca de 86 milhões de pessoas, ou 53,8% dos brasileiros com dez anos de idade ou mais, tinham telefone celular para uso pessoal em 2008, segundo levantamento divulgado nesta sexta-feira pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Em 2005 eram 56 milhões de pessoas.
Acesso à web aumenta, mas desigualdade ameaça inclusão
De acordo com o Suplemento da Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) 2008 sobre Acesso à Internet e Posse de Telefone Móvel Celular para Uso Pessoal, 38,6 milhões de pessoas --ou 44,7% das pessoas que portavam celular para uso pessoal-- não tinham telefone convencional em casa. O percentual decrescia de acordo com o aumento do rendimento mensal domiciliar per capita, afirma o instituto.
O percentual de pessoas que tinham o aparelho no ano passado era maior entre os homens (54%). Entre a população com menos de 30 anos, é maior o percentual de mulheres com celular. O IBGE afirma que a posse de celular estava diretamente ligada ao nível de escolaridade e ao rendimento.
O maior número de pessoas com celulares foi registrado na região Centro-Oeste (64,3%) --no Distrito Federal, o percentual chegou a 75,6% da população. Já os menores percentuais ficaram com as regiões Norte (45,4%) e Nordeste (41,2%).
De acordo com o IBGE, na região Norte, o Acre tinha o maior percentual (50,7%), e o Pará, o menor (43,7%). No Nordeste, menos da metade da população não tinha o equipamento em 2008, exceto em Sergipe, que apresentou crescimento e onde 56,4% da população portava celular.
O Rio Grande do Sul é o Estado da região Sul com maior percentual dos que possuíam celular (67,7%). Já no Sudeste, o maior índice ficou com o Rio de Janeiro (61,7%).Mais detalhes no site:
http://www1.folha.uol.com.br/folha/informatica/ult124u665084.shtml


sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Dobra o número de acesso a internet no Brasil.

Em três anos, o percentual de brasileiros que acessou ao menos uma vez a internet aumentou 75,3%, totalizando 56 milhões de usuários, na faixa etária de 10 anos ou mais. Além disso, mais da metade da população brasileira, 53,8%, já possui celular. Desse total, quatro entre dez pessoas usam o aparelho como único telefone pessoal, o que corresponde a 38,6 milhões de usuários. As informações são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) sobre Acesso à Internet e Posse de Telefone Móvel Celular para Uso Pessoal, divulgada nesta sexta pelo IBGE. Os dados chegam duas semanas após o anúncio do governo brasileiro sobre o Plano de Banda Larga Nacional, que pretende levar a internet rápida a metade de todos os domicílios no país até 2014.
O levantamento mostra que a inclusão digital da população brasileira está crescendo, mas ainda revela desigualdades e, até mesmo, desinteresse – 32,8% das pessoas entrevistadas, do grupo dos que nunca acessaram a internet, dizem que não querem ou não acham necessário usá-la. No total, 104,7 milhões de brasileiros ainda não acessam internet. Leia a noticia n integra no site:

http://tecnologia.uol.com.br/ultimas-noticias/redacao/2009/12/11/acesso-a-internet-quase-dobra-em-tres-anos-e-mais-da-metade-dos-brasileiros-ja-possui-celular.jhtm

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Ensinando e aprendendo com as TICs.


Momento de descontração das multiplicadoras do Núcleo de Tecnologia Educacional Marco Zero - AP.

Educação a distância: Publicação sobre a banda larga conta com colaboração do MEC

>

Quarta-feira, 09 de dezembro de 2009 - 17:44
Após uma série de debates sobre as tecnologias de informação e comunicação, o Conselho de Altos Estudos e Avaliação Tecnológica da Câmara dos Deputados lançou a publicação Alternativas de políticas públicas para a banda larga. O material contou com a colaboração, entre outros especialistas, do secretário de Educação a Distância do Ministério da Educação, Carlos Eduardo Bielschowsky, do diretor de infraestrutura em tecnologias educacionais, José Guilherme Ribeiro, e do assessor da área, Wellington Mozart Moura Maciel. Eles são responsáveis pelo programa Banda Larga nas Escolas, uma parceria entre o MEC, Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Ministério das Comunicações, Casa Civil e operadoras de telefonia.
A publicação foi lançada hoje no Salão Nobre da Câmara dos Deputados. Nela está detalhado o programa Banda Larga nas Escolas, com cerca de 36 mil escolas públicas brasileiras atendidas com a conexão de alta velocidade à internet. O secretário de Educação a Distância avalia que, apesar de estar dentro da meta, com mais de 50% das escolas urbanas conectadas, ainda há muito a fazer. “Precisamos trabalhar para que as conexões sejam ainda mais eficientes e mais utilizadas pelas escolas, na oferta de uma educação com mais qualidades aliadas às tecnologias da informação”, disse.
Assessoria de Imprensa da Seed
Palavras-chave: Banda larga, Seed
Mais detalhes em: http://www.portalmec.gov.br.



Educação básica: Curso a distância vai qualificar secretários municipais de educação



Quarta-feira, 09 de dezembro de 2009 - 11:47
Como planejar o sistema educacional é um dos quatro temas de curso destinado a qualificar secretários municipais de educação. Elaborado pela Secretaria de Educação Básica (SEB) do Ministério da Educação e pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), o curso será lançado nesta quarta-feira, 9, às 14h, por videoconferência. Na primeira etapa, serão atendidos 1.610 dirigentes.
A formação, a distância, terá 170 horas e duração de quatro a cinco meses. Os quatro temas — planejamento e avaliação do sistema educacional; financiamento e gestão orçamentária; gestão de pessoas; infraestrutura física e logística — fazem parte do Programa de Apoio aos Dirigentes Municipais de Educação (Pradime). A oferta do curso envolve a UFPE, que desenvolveu os módulos da formação, e as universidades federais da Bahia (UFBA) e do Pará (UFPA). De acordo com as previsões, as aulas começam em janeiro de 2010.
A UFPA será responsável pela formação dos secretários de todos os 449 municípios da região Norte, que reúne os estados do Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins. Caberá à Universidade Federal da Bahia atender 558 municípios. Parte deles na Bahia e em Sergipe, Alagoas e Maranhão. A UFPE oferecerá o curso a 603 dirigentes de Pernambuco, Rio Grande do Norte, Paraíba, Ceará e Piauí. Ao concluir as 170 horas de formação, os secretários receberão certificados de extensão das universidades públicas. mais  detalhes no site: http://portaldomec.gov.br

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Internet tem horário nobre de acesso.


07/12/2009 -16:45
“ Horário nobre” da web no mundo ocorre entre 21 e 1h.
da Folha Online
O momento em que há mais internautas navegando na internet difere do tradicional horário nobre das televisões, segundo o estudo Cisco Visual Network Index, divulgada nesta segunda-feira (7). De acordo com o trabalho, no mundo todo, o "período de uso intensivo" da internet ai de aproximadamente 21h até a 1h no mundo inteiro. Isso está em contraste com o horário nobre da TV, entre 19h e 23h, na maioria dos mercados globais. Ainda segundo a pesquisa, neste período específico, 25% (ou 93,3 Mbytes por dia a cada conexão) do tráfego global de internet são gerados.
Uma hora de pico de internet tem 20% mais tráfego do que uma hora fora do horário de pico. Uma hora de pico de internet tem média de 18 Mbytes de tráfego por conexão por hora, enquanto que a média para horários fora do pico é de 15 Mbytes de tráfego por conexão, a cada hora.
Média de tráfego
Cada usuário de internet banda larga no mundo detém, em média, uma participação de 11,4 Gbytes mensais no tráfego da internet --o que equivale a cem arquivos de música MP3, 3.000 e-mails de texto ou 360 e-books apenas com texto, segundo apontou a pesquisa. O trabalho foi conduzido a partir de dados obtidos com provedores móveis, fixos e a cabo na América do Norte, América Latina, Europa, Ásia Pacífico e vários mercados emergentes. No mundo inteiro, uma conexão média de banda larga consome cerca de 4,3 Gbytes de tráfego de aplicativos de rede visual --serviços avançados, tais como vídeo, rede social e colaboração-- por mês. Se mensurado a partir de cada conexão diária, esse valor é aproximadamente equivalente a 20,5 vídeos de internet curtos ou aproximadamente 1,1 hora de vídeo de internet (seja por streaming, embutido em uma página web ou visualizado como parte de comunicações por vídeo).
Brasil
O trabalho indica ainda que o tráfego de vídeo pela internet será 24 vezes maior no Brasil até 2013, em comparação ao final de 2008. Já o tráfego IP no Brasil irá mais do que dobrar a cada dois anos. Em 2013, será aproximadamente nove vezes maior do que era no final de 2008. Até 2013, mais de 200 horas de vídeo irão percorrer a internet a cada segundo, apenas no Brasil. Dentre os países analisados na pesquisa, o Brasil tem uma das mais altas taxas de crescimento previstas. O aumento do tráfego móvel no país será estratosférico até 2013, atingindo um volume 124 vezes maior do que se registrava no final de 2008.
Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/folha/informatica/ult124u663003.shtml acessado em 08.12.2009 às 08:56 hs.

Inclusão Digital!!!


Segunda-feira, 07 de dezembro de 2009 - 17:24
O Fórum Mundial de Educação Profissional e Tecnológica, realizado entre os dias 23 e 27 de novembro, em Brasília, foi marcante para os estudantes Alexandre Sampaio, Cléber Quadros e Filipe Carvalho. Com o projeto batizado de óculos-mouse, eles colocaram o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense entre os destaques do evento. Agora, o grupo quer ir ainda mais longe. E planos para isso não faltam. Professor de eletroeletrônica do campus Charqueadas e um dos orientadores do projeto, Márcio Bender revela que os óculos-mouse têm grandes chances de comercialização. Primeiro, devem passar por uma bateria de testes antes de virar um protótipo e entrar de vez no mercado. “Essa é a expectativa. O equipamento é eficiente, de baixo custo e atende às necessidades e limitações do usuário”, afirma o professor.
Segundo Bender, além de inovadora, a ideia ganhou força por se tratar de uma tecnologia que permite a inclusão de deficientes físicos. Por meio de um sistema eletrônico interligado, que utiliza um emissor de luz infravermelha e um receptor fixados em um par de óculos, é possível acionar o clique do mouse com apenas um piscar de olhos. Já para a movimentação do cursor, foi desenvolvido um sistema de sensores, colocados em locais específicos nos óculos. Eles captam a inclinação da cabeça, tanto para a direita como para a esquerda, e transmitem o sinal ao mouse.
Alexandre, Cléber e Filipe têm consciência da importância de sua criação. Em Brasília, o trio foi muito assediado pelos visitantes, interessados em mais informações sobre o projeto.
“Eles queriam saber detalhes, até mesmo para poder reproduzir mais tarde”, explicam.
Mais detalhes no Portal mec em http://portal.mec.gov.br/index.php

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Torne sua sala de aula mais dinâmica e interativa



Portal do Professor

O Portal do Professor é um espaço para troca de experiências entre professores do ensino fundamental e médio. É um ambiente virtual com recursos educacionais que facilitam e dinamizam o trabalho dos professores.
 O conteúdo do portal inclui sugestões de aulas de acordo com o currículo de cada disciplina e recursos como vídeos, fotos, mapas, áudio e textos. Nele, o professor poderá preparar a aula, ficará informado sobre os cursos de capacitação oferecidos em municípios e estados e na área federal e sobre a legislação específica.
Palavras-chave: Seed, professor, ensino, fundamental, ensino, médio
mais informações no site: portaldomec.gov.br. Acessado em 04.12.2009 às 09:25.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Tecnologia na Educação: ensinando e aprendendo com as TIC.


Nesta terça-feira às 08:00 hs, fizemos o 2º encontro presencial referente ao encerramento da Unidade  1. Tecnologia na Sociedade, Na vida e na Escola, da 3ª Turma do Curso Tecnologia na Educação: ensinando e aprendendo com as TIC. onde os alunos socializaram as suas propostas para a implantação de projetos de aprendizagemà serem trabalhados com os alunos no ano de 2010. Após a avaliação da Unidade 1. Iniciamos  e o processo de contextualização da Unidade 2. Internet, Hipertexto e Hipermídia. realiza-las em situações reais na escola, com alunos . Fotos: 


quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Educação digital pode acabar com medo de tecnologia


Um projeto financiado pelo Conselho de Pesquisa Econômica e Social em Londres, no Reino Unido, desenvolveu formas de ensinar às pessoas as habilidades necessárias para aproveitar o máximo das informações tecnológicas atuais. O Instituto Nacional de Educação Adulta Continuada (NIACE, em inglês), irá utilizar as descobertas do projeto Penceil (que estuda como as pessoas se deparam com o analfabetismo digital e como atuam para superá-lo) em seu trabalho atual com uma iniciativa do governo.
Um grupo de pesquisa da Escola de Economia de Londres trabalhou com moradores e organizações comunitárias no distrito de Lambeth, descobrindo que as pessoas com problemas em relação a informações tecnológicas tendem a ter menos recursos financeiros, maior idade e menor nível de educação que a média. Mas seus medos têm fundamento. Por não saber como lidar com um PC, elas ficam assustadas com as notificações de ataques de vírus e prejuízos ocorridos pela web divulgados na mídia.
Além disso, de acordo com o pesquisador Mike Cushman, elas geralmente não utilizam os recursos por dificuldade com o idioma. “Ferramentas de busca estão envolvidas em muitos usos dentro de um computador, e elas são pouco tolerantes a palavras escritas erradas. Mesmo com corretores ortográficos, isso pode significar uma experiência on-line desapontadora para estas pessoas”, disse Cushman.
Os pesquisadores envolvidos no projeto Penceil descobriram que a maior parte dos cursos disponíveis para potenciais usuários de computadores falha em ajudar os estudantes a fazer o que eles mais querem. No topo desta lista está comunicação através de e-mails, encontrar informações on-line e fazer compras via web. Eles desenvolveram e ensinaram um curso para ajudar esses usuários a realizar as tarefas e superar seus medos em relação aos PCs.
O curso desenvolvido também conta com tópicos mais avançados, como contribuição em blogs e fóruns on-line, além de privacidade na internet e precisão das informações encontradas na web.
Para Cushman, um grande problema é que a maior parte do material para pessoas que querem utilizar PCs é voltado para o uso no trabalho, não em casa. “Isso pode piorar a exclusão social. Os governos querem realizar mais serviços através da internet, mas poucas pessoas têm consciência destas facilidades. Nossa pesquisa mostra que é possível que as habilidades tecnológicas sejam ensinadas e a confiança desses usuários seja aumentada”, afirmou. Fonte:
http://g1.globo.com/Noticias/Tecnologia/0,,MUL152043-6174,00.html

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

TECNOLOGIAS DIGITAIS NA EDUCAÇÃO

A série pretende discutir alternativas para o desenvolvimento e fortalecimento de práticas que utilizam as Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC). Em destaque estão os programas oferecidos pelo Ministério da Educação (MEC), as experiências compartilhadas pelos próprios educadores e as iniciativas originadas pela parceria entre os setores público e privado.
Assista a última série inédita de 2009! Você pode participar enviando suas perguntas por e-mail (salto@mec.gov.br), pela caixa postal (0800 282 6757), e durante o programa 'ao vivo' pelo telefone (0800 021 6689). Vote na Enquete e "post" seu comentário no Fórum da série.
mais detalhes no site: http://www.tvbrasil.org.br/saltoparaofuturo/;

Tecnologia digital na educação é tema de série nesta semana


Segunda-feira, 30 de novembro de 2009 - 17:29
Nesta semana, o programa Salto para o futuro, da TV Escola, apresenta a série Tecnologias digitais na educação. Serão discutidas práticas que utilizam recursos tecnológicos como instrumento de ensino e aprendizado. Em destaque estão os programas oferecidos pelo Ministério da Educação e as experiências compartilhadas pelos próprios educadores.
O primeiro episódio, Formação de educadores, que vai ao ar nesta segunda-feira, 30, às 19h, aborda as iniciativas de formação continuada para uso das tecnologias de informação e comunicação propostas pelo MEC. De que forma o educador pode se beneficiar dessas experiências de formação? Qual o impacto em sua prática pedagógica? Quais são as suas reais necessidades? Essas e outras questões serão respondidas no programa.
Na terça-feira, 1° de dezembro, o episódio Redes de colaboração e aprendizagem mostra as possibilidades de criação de redes colaborativas entre educadores por meio de portais educacionais, como o Portal do Professor, mostrando suas contribuições para o conteúdo pedagógico.
Implementação e avaliação das tecnologias digitais na escola, terceiro episódio, aborda experiências bem sucedidas de implementação de tecnologias nas escolas, como o programa Linux educacional, realizado pelo Ministério da Educação.    
Na quarta-feira, Tecnologias digitais na educação traz entrevistas com Teófilo Galvão Filho, consultor em educação inclusiva; Roseli de Deus, professora da Universidade de São Paulo, e Rubem Paulo Saldanha,  consultor do Instituto Crescer, que cria oportunidades de desenvolvimento de pessoas e organizações rumo à cidadania.
Para terminar a semana, o programa traz três especialistas que debatem sobre as novas tecnologias na educação. Os convidados são: Dermeval Bruzzi, diretor de produção de conteúdos e formação em educação a distância do Ministério da Educação; Mary Grace, consultora do MEC e mediadora de comunidades virtuais, e Gilda Helena Bernardino de Campos, coordenadora técnica de educação a distância da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro.
Os programas serão exibidos todos os dias às 19h, com reprise às 8h e 15h. A TV Escola pode ser sintonizada via antena parabólica (digital ou analógica) em todo o país e no Portal do MEC. O sinal está disponível também nas tevês por assinatura via Embratel (canal 123), Sky (canal 112) e Telefônica (canal 694). Mis detalhes no site: http://portal.mec.gov.br/tvescola/index.php;
Assessoria de Imprensa da Seed
Palavras-chave: TV Escola, Seed

domingo, 29 de novembro de 2009

Educação a distância.


Censo aponta grande aumento do número de matrículas e cursos
Sexta-feira, 27 de novembro de 2009 - 15:28
Com a matrícula de 728 mil alunos em 2008, a educação a distância mostra um crescimento de 96,9% em relação a 2007, quando seu número mal superava 369 mil. Este é um dos índices registrados pelo Censo da Educação Superior em relação a essa modalidade de ensino, que comemora nesta sexta-feira, 27, o seu dia nacional.
O censo aponta aumento expressivo no número de ingressos, matrículas, concluintes e oferta de cursos. Para o presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), Reynaldo Fernandes, a expansão da educação a distância é um fenômeno mundial. “Esses dados mostram a ampliação do ingresso no ensino superior para um público que, por estar distante dos grandes centros, tem dificuldades de acesso à educação”, afirma Fernandes.
O número de cursos a distância passou de 408, em 2007, para 647, em 2008, de acordo com o censo. Fernandes avalia que a ampliação, apesar de se destacar em relação a outras modalidades, não foi excessiva. “A educação a distância cresce tanto no Brasil quanto em outros países, porque é uma forma de acesso à educação. No Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade), os alunos dessa modalidade têm avaliação igual ou superior aos da graduação presencial”, observa.
A secretária de Educação Superior do MEC, Maria Paula Dallari Bucci, destacou que o aumento da oferta de vagas em cursos de graduação se deve à Universidade Aberta do Brasil (UAB), instrumento de formação de professores, criado pelo MEC em 2005. Nos últimos três anos, foram investidos cerca de R$ 760 milhões em 556 polos, em parceria com universidades, institutos federais de educação profissional e tecnológica, municípios e estados.
Outro ponto salientado pela secretária foi a garantia de qualidade por meio do trabalho de supervisão. “A Secretaria de Educação a Distância (Seed) tem feito supervisão nas instituições que ofertam a modalidade e inclusive descredenciou uma, a Universidade do Tocantins (Unitins), que não atendia as exigências de qualidade do MEC”, disse.
A Seed já submeteu a supervisão 38 instituições que oferecem cursos a distância, o que corresponde a 68% dos estudantes da modalidade. Até o momento, 12 assinaram termos de saneamento, quatro estão com notas técnicas sendo preparadas, seis em análise e 15 em fase de visitas.
Rafania Almeida
Palavras-chave: Educação a distância, Universidade Aberta, Seed
Mais informações no site: http://portal.mec.gov.br/;

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Torpedo: escola de São Paulo avisará sobre frequência dos filhos por celular


Marcelle Ribeiro - O Globo.
SÃO PAULO - Uma escola estadual de São Paulo vai usar mensagens de texto pelo celular para avisar os pais sobre a presença dos alunos, numa iniciativa pioneira, que tenta deixar pais mais tranquilos em relação à educação e à segurança dos filhos. Desde fevereiro deste ano, na Escola Estadual Osvaldo Martins, em Osvaldo Cruz, cidade a 532 km da capital paulista, os estudantes registram a impressão digital num leitor biométrico ao chegar. A medida fez as aulas renderem mais, já que os professores não perdem mais os 10 minutos habituais para fazer a chamada oral.
Fonte: http://oglobo.globo.com/

TV Escola.


A TV Escola é um canal do Ministério da Educação, sobre educação e para a educação. No ar 24 horas por dia, o canal exibe os melhores documentários e séries nacionais e internacionais. Para professores é uma ferramenta de formação continuada, pois, além dos vídeos, exibe comentários e dicas pedagógicas. Para os alunos, uma fonte de conhecimento e aprendizagem sobre História, Ciências, Matemática, Geografia, Língua Portuguesa e todas as outras áreas curriculares da Educação Básica. Mais detalhes em: http://portal.mec.gov.br/tvescola/

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Educação a distância.


Formação deve ter cursos a distância e mais tecnologia
Quinta-feira, 26 de novembro de 2009 - 12:17
A educação a distância na formação do professor, que precisa ter acesso a novas tecnologias para não parar no tempo, foi um dos temas debatidos no 1º Encontro Internacional do Sistema Universidade Aberta do Brasil, promovido em Brasília pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Os participantes defenderam também a integração dos ensinos presencial e a distância. “Em um futuro próximo, as modalidades presencial e a distância podem convergir e essa conjunção tem de começar pelo ensino superior, que vai formar os professores, que vão levar essa nova qualidade para a escola básica”, disse a professora e pesquisadora Maria Luiza Belloni, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Ela defende a educação a distância na formação de professores. De acordo com pesquisa da UFSC, 30% dos alunos entrevistados acreditam que a internet pode substituir a escola. “Para que isso não aconteça, é necessário que o professor saiba trabalhar com as novas tecnologias e não continue de costas para o futuro”, disse Maria Luiza. A coordenadora do polo de Mineiros (GO) da Universidade Aberta do Brasil (UAB), Dominga Maria Hoffman, destacou a disposição do governo de estender a formação de professores a todo o país. Segundo ela, a educação a distância leva o aprendizado para dentro da casa do professor e melhora a qualidade do ensino. Em palestra durante o encontro, o conselheiro de educação da Embaixada da Espanha, Jesus Martins Cordero, considerou tornar obrigatória parte da formação do professor a distância, caso viesse a ser ministro da educação daquele país. “Eu faria com que fosse obrigatório, mesmo na universidade convencional”, disse. “Se não formos instruídos dessa forma, não conseguiremos passar essa informação para a frente, no futuro.”
Assessoria de Imprensa da Capes
Palavras-chave: UAB, encontro internacional, professor, formação
Mais detalhes em: http://portal.mec.gov.br/index.php;

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Educação a distância vale a pena?


De 2000 para cá, a chamada EAD cresceu 45.000% em números de alunos no país. Muita gente, no entanto, ainda fica de pé atrás com quem tirou diploma de Pedagogia ou Licenciatura nessa modalidade de ensino. Para avaliar se isso é puro preconceito, veja o que é mito e verdade nessa área no site da Revista Nova escola: http://revistaescola.abril.com.br;

Currículo, Projetos e Tecnologia


Nesta minha escalada como multiplicador do ProInfo, acompanho um trabalho muito interessante que é o projeto Amora (O Projeto Amora objetiva a reestruturação curricular caracterizada pelos novos papéis do professor e do aluno demandados pela construção compartilhada de conhecimentos a partir de projetos de aprendizagem e integração das tecnologias de informação e comunicação ao currículo escolar. http://www.amora.cap.ufrgs.br/; Faça uma visitinha e deixe a sua contribuição!!! O Blog do projeto Amoras ao longo dos ultimos 10 anos, vem sendo considerado um modelo de trabalho que visa o desenvolvimento da autonomia e criatividade dos alunos, e tem assinatura da professora Léa Fagundes.Rangel.

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Tecnologias na Educação: ensinando e aprendendo com as TIC.


Nesta terça feira dia 24.11.2009. às 14:00 hs, tivemos o encontro presencial da Turma I do Curso: ensinando e aprendendo com as TIC do Curso de Educação Continuada - 100 hs. No encontro foi feita a sintese do que foi estudado na unidade III e demos início ao processo de socialização da unidade IV. Currículo, Projetos e Tecnologia. Escola diante desse novo panorama: currículo, projetos e tecnologia na escola. Após a palestra de sensibilização e orientação das leituras e atividades a ser postadas. Os alunos socializaram as suas atividades construídas e postadas na Biblioteca - material do alunos e apresentaram a evolução e desenvolvimento dos Blogs. Foto.

Tecnologias na Educação: ensinando e aprendendo com as TIC.






Nesta terça feira dia 24.11.2009. às tivemos o encontro presencial da Turma II do Curso: ensinando e aprendendo com as TIC do Curso de Educação Continuada - 100 hs. No encontro foi feita a sintese do que foi estudado na unidade II e demos inícios ao processo de socialização da unidade III. Prática Pedagógica e Mídias Digitais. Escola diante desse novo panorama da sociedade/tecnologi na escola. Após a palestra de sensibilização e orientação das leituras e atividades a ser postadas. Os alunos socializaram as suas atividades construídas e postadas na Biblioteca - material do alunos e apresentaram a evolução e desenvolvimento dos Blogs. Foto.

Fórum Mundial de Educação Profissional e Tecnológica


Educação profissional é estratégica para inserção do Brasil no mundo, afirma Lula
Segunda-feira, 23 de novembro de 2009 - 22:53
Na abertura do Fórum Mundial de Educação Profissional e Tecnológica nesta segunda-feira, 23, o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, afirmou que a inserção do Brasil no cenário mundial tem como pré-requisito a formação do povo. “Nesse sentido, a educação profissional é estratégica”, ressaltou.

Segundo o presidente, mais importante do que o número de novas escolas criadas nos últimos sete anos – 96 até agora – é a mudança de paradigma que permitiu a melhoria da qualidade do ensino. Para debater as políticas públicas na área da educação profissional e tecnológica, estudantes, professores e especialistas de 16 países vieram a Brasília participar do fórum.
Mais detalhes: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=14663;

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Seja um Professor!!!!




Como se tornar um professor?
Requisitos: Podem lecionar nos Ensinos Fundamental e Médio das escolas de Educação Básica, os graduados em licenciaturas e Pedagogia. Na Educação Infantil (creches e pré-escolas) e nos quatro primeiros anos do Ensino Fundamental, admitem-se professores com formação mínima de nível médio, na modalidade normal. Porém, o projeto de lei 5.395/09, que tramita no Congresso Nacional, prevê que apenas a Educação Infantil admita professores com formação mínima de nível médio, na modalidade normal.
Para ingressar como professor de qualquer instituto federal, basta apenas a graduação. Entretanto, o plano de carreira prevê uma retribuição por titulação, que aumenta o salário caso o professor tenha mestrado, doutorado ou mesmo especialização.
Os docentes das universidades federais precisam ter ao menos grau de mestre, para concorrerem aos cargos dos concursos, pois atuam especificamente no Ensino Superior. As carreiras das instituições federais também prevêe. Maiores informações no Portal do Mec:
http://sejaumprofessor.mec.gov.br/

Seguidores

Arquivo do blog